Quinta, 20 de Junho de 2024 06:01
(44) 99854-8707
17°

Tempo limpo

Goioerê, PR

Dólar com.

R$ 5,42

Euro

R$ 5,83

Peso Arg.

R$ 0,01

Colunas GOVERNADOR

Governador mostra vantagens competitivas do Paraná em seminário internacional

A apresentação faz parte de um painel do Summit Valor Econômico Brazil-USA, que contou com a participação de outros governadores brasileiros e que tem como objetivo principal fomentar novas oportunidades de parcerias e negócios entre os dois países.

15/05/2024 19h57
Por: José Lopes Rodrigues Fonte: AEN
Governador mostra vantagens competitivas do Paraná em seminário internacional

O governador Carlos Massa Ratinho Junior apresentou nesta quarta-feira (15), em Nova York, informações sobre projetos de desenvolvimento e indicadores do Paraná a empresários e especialistas em investimentos do Brasil e dos Estados Unidos. A apresentação faz parte de um painel do Summit Valor Econômico Brazil-USA, que contou com a participação de outros governadores brasileiros e que tem como objetivo principal fomentar novas oportunidades de parcerias e negócios entre os dois países.

Ratinho Junior iniciou a sua participação no painel lembrando que a economia do Paraná registrou um crescimento de 5,8% no Produto Interno Bruto (PIB) em 2023, que foi exatamente o dobro do desempenho nacional no mesmo período, de 2,9%. “O Paraná é maior do que Portugal em extensão territorial e população, com um PIB acima da soma de Paraguai, Uruguai e Bolívia”, disse o governador para situar os investidores norte-americanos em relação ao Estado.

Segundo o chefe do Executivo paranaense, o bom resultado econômico foi impulsionado por uma série de políticas públicas e da atração de novos investimentos do setor privado para o Estado. Ele mencionou como medidas as políticas de concessões e privatizações e grandes projetos para melhoria da infraestrutura e logística, como os R$ 55 bilhões em investimentos que serão feitos em 3,3 mil quilômetros da malha rodoviária e a construção de 1,5 mil quilômetros de ferrovias dentro do projeto da Nova Ferroeste.

“O Paraná está estrategicamente localizado em uma região que concentra 70% do PIB da América do Sul, sendo a ligação do restante do Sul com o Sudeste e o Centro-Oeste e fazendo fronteira com a Argentina e o Paraguai, por isso temos feito projetos que exploram essa vocação estadual de ser uma grande central logística do continente”, afirmou.

SUSTENTABILIDADE – A crescente preocupação com um desenvolvimento ambientalmente sustentável também foi abordada pelo governador em seu discurso. Ele lembrou que o Paraná é o maior gerador de energia elétrica do Brasil, respondendo por 18% do consumo nacional, sendo que 98% dessa produção provém de fontes limpas e renováveis. Atualmente também estão em implementação programas subsidiados pelo Estado de transformação energética da matriz econômica, principalmente a agropecuária.

Assim como já havia feito mais cedo em um evento do Banco BTG Pactual, Ratinho Junior voltou a defender o processo de industrialização do agronegócio paranaense, o que segundo ele garantiu um modelo de crescimento econômico sustentável. “A agroindústria gera mais valor agregado aos produtos, fazendo com que o dinheiro fique no Estado. Com isso, reduzimos a taxa de desocupação para 4,8%, chegando a patamares de pleno emprego”, argumentou.

MÃO DE OBRA – Ao falar sobre as mudanças implementadas no setor educacional, que fizeram com que o Paraná saltasse da 7ª colocação para a liderança nacional no ranking do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), o governador enfatizou a modernização do currículo escolar pensando na criação de mão de obra mais qualificada em nível estadual.

“Implementamos um modelo pedagógico baseado na metodologia e não em ideologia. Hoje, os alunos do Paraná aprendem robótica e programação, demandas crescentes do mercado de trabalho e que tendem a aumentar mais ainda com a chegada de grandes empresas do setor tecnológico ao Estado”, defendeu Ratinho Junior.

CONCESSÕES – O governador aproveitou o público formado por investidores qualificados para divulgar os próximos leilões que devem ocorrer dentro do novo pacote de concessões rodoviárias do Paraná, que envolvem 3,3 mil quilômetros de rodovias federais e estaduais que cortam o Estado. Até o momento, dois dos seis lotes já foram leiloados. Outros dois têm previsão de ir para leilão em novembro deste ano e os últimos até 2025. Assim como ocorreu nos primeiros lotes, a concorrência será feita via Bolsa de Valores do Brasil.

“Assim como os primeiros lotes das rodoviárias, tivemos sucesso nos processos de privatização da Sercomtel e da Copel Telecom, a transformação da Copel Energia em corporação, as Parcerias Público-Privadas (PPP) na área de saneamento básico e as concessões dos grandes aeroportos estaduais à iniciativa privada. Por isso, convido os investidores a conhecer os projetos e participar das próximas concorrências públicas”, disse.

Por fim, o governador garantiu que os empresários que optarem por empreender no Paraná encontrarão um ambiente propício para novos negócios. “Desde 2019, fizemos mudanças para a desburocratização do Estado e criamos um ambiente de paz política com os demais setores, o que garante previsibilidade e tranquilidade para o empresariado investir e crescer”, concluiu. "Já reunimos mais de R$ 200 bilhões em investimentos privados e queremos continuar nesse ritmo nos próximos anos".

PAINEL – Além do governador do Paraná, o painel contou com a participação dos governadores do Rio de Janeiro, Cláudio Castro; Goiás, Ronaldo Caiado; Mato Grosso, Mauro Mendes; Mato Grosso do Sul, Eduardo Riedel; Pará, Helder Barbalho; e São Paulo, Tarcísio de Freitas. O secretário municipal da Fazenda de São Paulo, Luis Felipe Arellano, e o presidente do Banco Master, Daniel Vorcaro, também fizeram exposições. A mediação foi feita por Maria Fernanda Delmas, diretora de Redação do Valor Econômico.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.